MENU
 » IGREJA DE SÃO JOSÉ - IGREJA PAROQUIAL DA RIBEIRA CHÃ
IGREJA DE SÃO JOSÉ - IGREJA PAROQUIAL DA RIBEIRA CHÃ


Exemplo do espírito e esforço de congregação comunitária das gentes da Ribeira Chã



 

Em outubro de 1522, o grande sismo de Vila Franca faz cair uma casa na Ribeira Chã, matando quatro pessoas, acontecimento que logo apelou à fé das gentes da terra. Um casal, na sequência desse sismo, João Botelho Veloso e sua esposa Francisca Frias, que eram pessoas devotas, sentiram a necessidade de assistir à missa. Corria o ano de 1724 quando o casal pediu ao bispo D. Manuel Álvares da Costa a construção de uma ermida num terreno junto da casa do casal, dedicada a Nossa Senhora da Ajuda. Tal aconteceu no ano seguinte. A construção da ermida teve como principal objetivo proporcionar aos habitantes a possibilidade de assistirem à missa sem terem que se deslocarem dois quilómetros e meio até à Igreja de Nossa Senhora dos Anjos, em Água de Pau. Com o aumento populacional, sentiu-se a limitação desta primeira pequena ermida, por isso a Junta Paroquial de Água de Pau autorizou a construção de uma ermida de maior dimensão que ficou finalizada em 1853, sendo dedicada a São José da Ribeira Chã. Na entrada do século XX, no ano de 1902, é criado o curato de São José da Ribeira Chã. Já desde 1749 que se havia sugerido criar um curato devido às dificuldades de percurso. Com isto permitia-se a residência de um padre no local possibilitando-se uma assistência religiosa mais propícia aos habitantes. O primeiro padre a ser nomeado para a provisão Episcopal foi o Padre João Ribeiro de Lima. Em 1956, a Ribeira Chã recebe um novo cura, o insigne Padre João Caetano Flores. Por essa altura, a Ribeira Chã apesar de já ter notado evoluções importantes, continua a ser um lugar isolado e esquecido. A chegada do Padre Flores, faz mudar o cenário: a década entre 1960 e 1970 cumpriu-se repleta de acontecimentos importantes que marcaram um grande crescimento interno da paróquia com a construção de vários monumentos entre os quais a igreja da Ribeira Chã.

Em 1964, iniciou-se a construção de uma nova Igreja para a Ribeira Chã devido aos sismos causados na antiga ermida de São José. A recente igreja seria inaugurada três anos depois da sua inicialização, apresentando um estilo moderno, sendo projetada pelo arquiteto Read Teixeira, integrando também, um mosaico da autoria do pintor Tomás Borba Vieira. Paralelamente, demoliu-se a antiga ermida de São José. A nova igreja terá nascido da consequência de um esforço de todo o povo que na medida das suas possibilidades ofereceu o que pôde para a sua construção. Ora, esse sentido de esforço social comunitário demonstra o quanto é importante a devoção religiosa para as gentes da Ribeira Chã. De facto, a igreja Paroquial da Ribeira Chã ou Igreja de São José é um perfeito exemplo de fé e da congregação de esforços baseados na convicção cristã. Revejamos os vários passos que possibilitaram a construção da atual igreja de São José.

A primeira ermida foi erigida em 1725 e, como já se referiu acima, foi dedicada a Nossa Senhora da Ajuda. A 19 de março de 1849 a pedido do padre Luciano e do povo, no dia de São José, a Junta Paroquial de Água de Pau autorizou a construção de uma nova e maior ermida no local. É erigida em 1853 e dedicada a São José. Em 1904, o cura da altura, o padre João Ribeiro de Lima inaugura a torre sineira. Em 1911 o mesmo padre consegue uma autorização para que fosse criada na Ermida de São José uma pia bastimal para possibilitar a administração dos sacramentos do batismo e matrimónio. Em 1916, constrói-se o primeiro cemitério da freguesia. Em 1956, a Ermida de São José encontra-se bastante danificada pela ação dos sismos. O Ministro das Obras públicas da altura promete a doação da metade da comparticipação necessária à construção de uma nova igreja. Em 1958, já então pároco da Ribeira Chã, o Padre João Caetano Flores tem como maior responsabilidade a edificação da nova igreja. No entanto, os anos passavam e as ordens superiores não eram dadas de forma a encetar-se a construção. Mais uma vez a iniciativa foi dos “filhos da terra” que demonstraram um espírito de entreajuda magnífico. A construção da Igreja de São José resultou de um processo envolto num esforço de espírito comunitário e de cumplicidade entre o pároco e os seus paroquianos. Toda a comunidade contribuiu com o que podia para possibilitar a construção da nova igreja. O novo templo foi erigido sobre as ruínas da antiga ermida que antes de ter sido abalada por um sismo já contava com cento e onze anos de serviço. A 1 de maio de 1967 é finalmente inaugurada a nova igreja de São José da Ribeira Chã com toda a pompa e circunstância. Trata-se, em suma, de uma moderna igreja, onde no seu interior “saltam à vista “os painéis de mosaico policromado; o altar-mor é da autoria do multifacetado e conhecido artista Tomás Borba Vieira; a via-sacra; o batistério, que também inclui mosaico; as imponentes colunas das naves laterais, que manifestam o valor da engenharia portuguesa e, ainda, o sacrário de prata, pensado por Álvaro França e realizado pela ourivesaria Aliança, da cidade do Porto.


Padre João Caetano Flores

 

 

Imprimir
Imprimir
Recuar
Recuar
Avançar
Avançar
Calendar
Title and navigation
<<<Março 2017>>>
Março 2017
dstqqss
2627281234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930311
2345678

Ver mais
OPJ 2017
Lagoa Investe
Avisos
Leituras de Água
Editais da Câmara
Ver Links Úteis
2015 Câmara Municipal de Lagoa-Açores. Todos os direitos reservados